Convide Paulo Azevedo (31) 9785-9005

Palestras Motivacionais, Vendas e Excelência na prestação de serviços. Sempre utilizando intervenções lúdicas (Mágicas e malabarismo) em suas apresentações.

A História do Malabarismo

<< Voltar

Pesquisando sobre o assunto malabarismo encontrei lendas que relatam que o malabarismo vem da tradição da ilha Malabar, pois, nesta ilha os jovens do sexo masculino ao atingir a maior idade eram submetidos a uma cerimônia em que se apresentavam à aquela sociedade jogando malabares, uma espécie de debute.

Em 2003, escrevi um artigo para a revista Big-Amazonia, sobre as “emoções no atendimento” onde na ocasião fiz uma analogia entre o malabarista e aquele que vai atender seu cliente, ambos devem se ater ao fato que precisa ser encantador naquilo que vai fazer.

A idéia é mostrar que muito se pode fazer para encantar aqueles que estão à nossa frente, seja para nos ouvir, assistir ou para adquirir nossos produtos ou serviços.

O malabarismo também está associado em geral ao fabuloso mundo do circo, mas, malabarismo é mais do que isso, concentra várias atividades de muita complexidade e aprender essa arte, requer muita dedicação, várias e longas horas de treino e muita persistência.

No MALABARISMO você aprenderá a técnica abrangente de trabalhar sua concentração, atenção, lateralidade, coordenação motora, respiração, reflexos, etc… e como recompensa terá à ação do lúdico a sua disposição, criando novamente um espaço para a aprendizagem e manutenção física e mental do nosso organismo, podendo ter até um efeito terapêutico para todos nós.

Ao aprender realizar perfeitamente uma “cascata” com 3 ou mais bolas os efeitos criados são relaxantes até mesmo para o espectador.

Com o Malabarismo a respiração torna-se mais tranqüila e profunda, seus movimentos se equilibram, seu campo visual aumenta, sua coordenação motora é desenvolvida e sua auto-estima renasce.

Já existem tratamentos terapêuticos com movimentos e malabarismo. “Procure saber mais”.

Segundo pesquisas realizadas o malabarismo ajuda a ativar os dois lados do cérebro
(o criativo e o racional), onde os iniciantes utilizam mais o lado esquerdo, a parte analítica do cérebro seguindo os movimentos das bolas com os olhos e com total concentração, já os malabaristas mais experientes utilizam o lado direito, o lado
criativo do cérebro.

Considerado como a arte de manipular objetos com destreza e equilíbrio o malabarismo apresenta diversos e envolventes tipos.

Geralmente ao ouvirmos essa palavra somos remetidos a consistente visão de manter objetos no ar, lançados com manobras e truques encantadores. Vale ressaltar que também existem malabarismos onde só se manipulam objetos em contato com o corpo, contudo, o malabares de lançamentos mais comum é feito com bolinhas, que normalmente apresentamos em quantidades de três.

Hoje se sabe que em novembro de 2005, Peter Bone realizou seu maior feito no malabarismo onde lançou em cascata a incrível quatidade de 13 bolinhas e é atualmente o detentor do recorde.

Existem outros aparelhos como é o caso da Clave de Malabares, facas, argolas, diabolô, tochas etc... que possibilitam a execução das mesmas evoluções e sempre apresentando efeitos no mínimo encantadores, uma habilidade que necessita de muita dedicação e perseverança para ser bem desenvolvida.

Você pode fazer malabares até com os bichinhos de coleção do seu filho, como por exemplo criar uma evolução com os cahorrinhos de plástico, espadas do power Hangers ou outra coisa qualquer e passar a alegrar ainda mais a vida da menina.

A origem do malabarismo ainda é incerta, mas há registros que indicam ser uma arte praticada desde a antigüidade.

Se você tem informações que possam aumentar a nobreza dessa arte, e se desejar, pode nos enviar que teremos um grande prazer em melhorar nosso texto.

Paulo Azevedo – Administrador e Consultor de Empresas.

Galeria de fotos

Contato

Depoimentos

"Céu de brigadeiro sobre SP. Aproveitei o voo para degustar o livro presenteado pelo amigo Paulo Azevedo - Estratégias empresariais para pequenas e médias empresas - onde o mesmo em um dos capítulos, discorre sobre assunto muito importante... a qualidade de nossos serviços pode, de fato, ser sentida pelos nossos clientes? O desafio de transformar o invisível em algo tangível, no que diz respeito ao serviço prestado. Muito bom! Obrigado Paulo.".

Eduardo Cardoso
Bispo da Igreja Batista Getsemani

+ DEPOIMENTOS

Copyright © 2008 - 2015 Professor Paulo Azevedo